Roteiro de viagem em casal pela Europa – a viagem de Jéssica e Roger por Bruxelas, Amsterdã, Paris e Londres

Atualizado por Rogério Milani em 13/05/2020

Confira como foi o roteiro de viagem em casal pela Europa da Jéssica e do Roger, que estiveram na França, Holanda, Bélgica e Inglaterra numa viagem inesquecível!

Roteiro de viagem em casal pela Europa

Roteiro de viagem em casal pela Europa

O roteiro nosso funcionou perfeitamente, não mudaríamos nada!

Ficamos três dias em Amsterdã e consideramos este tempo super suficiente, já que conhecemos a cidade toda, fomos em todos os lugares que gostaríamos e em outros que não estavam no nosso roteiro. Depois, ficamos mais três dias em Bruxelas e, na minha opinião, o terceiro dia em Bruxelas foi “meio pedido” pois não fomos pra Bruges. Esse terceiro dia poderia ter sido destinado a um bate-e-volta em Bruges ou ter seguido viagem para o próximo destino. Acredito que dois dias em Bruxelas são mais que suficientes.

Em seguida, passamos seis dias em Paris foi um tempo ótimo (para nós)! Para quem é apaixonado por museus sugiro mais dias, pois não conseguimos ir em nem um terço dos museus de Paris (mas porque não queríamos mesmo). E terminamos nosso roteiro de viagem em casal com quatro dias em Londres, que também foi um tempo suficiente – mas não fomos em vários museus pois já estávamos bem cansados.

Os voos

Fomos de Alitália e correu tudo perfeitamente bem. Percebemos que as aeronaves são bem antigas e por isso as TVs não tinham muitas opções de filmes nem de séries. Mas a comida era ótima e servida com frequência.

Roteiro de viagem em casal pela Europa

As viagens de trem

Em nosso roteiro pela Europa, viajamos de trem e foi tudo certo também, não tivemos nenhum imprevisto. Baixamos o app das cias de trem (Thalys – Google e AppStore – e Eurostar – Google e App Store) para acompanhar os horários etc.

Compramos os bilhetes com antecedência ainda no Brasil e foi ótimo! Se você quiser fazer como a gente, o Rogério sempre indica comprar sua passagem antecipadamente por este serviço, indicado pelo blog.

As hospedagens

Todos os hotéis eram bem localizados e com preços razoáveis (2 a 3 estrelas), mas os Ibis foram nossa melhor experiência. Confira onde ficamos em nosso roteiro:

Amsterdã: Ficamos no Easy Hotel. Um hotel muito legal, com localização excelente. Contudo, o quarto era minúsculo, mal cabia nossa mala. Mas já sabíamos deste detalhe, no booking já tinham comentários com esta informação – ficamos tão pouco no hotel que, ainda assim, valeu a pena pelo preço! Se você preferir, pode olhar também este post com outras dicas de hospedagem em Amsterdã!

Bruxelas: Ficamos no Ibis Brussels City Center. Ficava bem pertinho do centro, quarto impecável, tamanho ótimo!

Paris: Aqui, também ficamos num hotel da rede Ibis, o Ibis Paris Gare de Lyon Reuilly. O hotel era ótimo, o quarto tinha até uma sacada! Não era muito perto dos pontos turísticos, mas tinha duas estações de metrô bem próximas e um ponto de ônibus em frente ao hotel, o que facilitou muito nossos deslocamentos pela Cidade Luz.

Roteiro de viagem em casal pela Europa

Londres: Ficamos no Point A London Westminster, que era super perto da “London Eye” (dava para ir a pé, inclusive) e tinha uma estação de metrô do outro lado da rua. Porém, pegamos um quarto sem janela e não foi uma experiência legal. Mas no mesmo hotel existem outras opções de quartos com janelas e tamanhos maiores (optaria por alguma destas opções hoje). Se quiser, aqui no blog tem um ótimo post com outras opções de hospedagem em Londres!

Roma: Fizemos escala em Roma na ida e na volta e precisamos dormir lá na volta pois nosso voo era bem cedo. Ficamos na EneaHouse, uma pousada bem familiar a aconchegante – e eles ainda ofereciam serviço de translado para o aeroporto!

Roteiro de viagem em casal pela Europa

Como nos dirigimos ao local de hospedagem

Fomos de metrô de todos os aeroportos e estações para os hotéis. Apenas em Roma (onde fizemos escala) que usamos o serviço de translado da pousada que acabei de mencionar.

Ingressos antecipados

Amsterdã: Compramos antecipado os tickets para o museu Van Gogh, Rijksmuseum e o cruzeiro pelos canais da cidade. Não conseguimos comprar ingresso para visitar a casa de Anne Frank antecipado. Lemos que os ingressos abririam para venda com 60 dias de antecedência da data desejada, mas tentamos com 30 dias de antecedência e já não tinha mais…

Bruxelas: Compramos apenas o ingresso para o Museu do Chocolate antecipado, as demais atrações eram gratuitas ou compramos na hora. Mas o ingresso do Museu do Chocolate daria para comprar na hora tranquilamente também, a entrada estava bem tranquila.

Paris: Compramos o ingresso da Torre Eiffel antecipado com hora marcada e valeu muito a pena pois estava bem cheio. Para visitar os museus nós compramos tickets no Paris office de Tourisme um local que vende ingressos e pacotes para todas as atrações turísticas de Paris. Não sei dizer se é ou não mais caro comprar lá mas, pra gente, valeu a pena – tínhamos dúvidas sobre os passeios e pontos turísticos, foi bom ter essa orientação. Compramos ingresso para tês museus apenas: Louvre, D’Orsay e Orangerie. Talvez em Paris valesse a pena comprar o Paris Museum Pass, pois ele dá acesso a vários museus e lugares que gostaríamos de ter ido e não fomos porque era pago como o o Panteão a Catatuba de Napoleão – há muuuuita coisa legal pra se fazer por Paris!

Londres: Em Londres compramos tudo na hora. O único lugar que pegamos fila para comprar foi no Madame Tussauds London (Museu de Cera) talvez valesse a pena comprar antecipado também. Mas de resto foi bem tranquilo comprar na hora. E a maioria dos museus que fomos em Londres é gratuito!

Se preferir comprar seus tickets de atrações turísticas e programar seus bate-volta comprando ingressos e passeios antecipados, o blogueiro indica o Ticketbar, um site confiável e com bons preços!

Roteiro de viagem em casal pela Europa

Passes de transporte

Usamos passes de transporte em Paris e Londres. Em Bruxelas e Amsterdã fizemos absolutamente tudo a pé!

Em Paris compramos um bilhete válido por cinco dias para usar à vontade e fizemos valer a pena esse bilhete, usamos muitooo! Em Londres compramos um cartão, colocamos um valor por dia e poderíamos também usar à vontade (metrô e ônibus) e, no último dia de viagem, conseguimos resgatar o valor que não gastamos em um guichê no aeroporto. Aqui você lê mais sobre o Oyster Card londrino, com um passo-a-passo de como comprar o seu! Nós compramos todas os bilhetes nas próprias estações.

Roteiro de viagem em casal pela Europa

Seguro viagem obrigatório

Contratamos o seguro viagem obrigatório, que é necessário para circular com tranquilidade pela Europa, e graças a Deus não precisamos usá-lo!

Caso você esteja planejando uma viagem pra Europa, leia este post sobre o seguro viagem, sua obrigatoriedade e dicas. Já imaginou estragar sua viagem por causa de um imprevisto? Não quisemos correr este risco de forma alguma!

Os procedimentos de imigração

Fizemos imigração em Roma, durante nossa escala. Ali, nos perguntaram quanto tempo ficaríamos na Europa, qual o motivo da vigem e pediram os comprovantes das passagens aéreas de ida e volta. Fizemos imigração também na estação de Paris para entrar em Londres, e fizeram as mesmas perguntas.

Roteiro de viagem em casal pela Europa

O clima durante a viagem

Em Amsterdã e em Bruxelas estava muito quente, muito mesmo! Em Paris e Londres, pegamos um clima bem agradável, garoa em alguns dias, mas nada que atrapalhou nossa programação.

Internet e telefonia

Não utilizamos nossos telefones para ligações em nenhum momento. Para Internet, adquirimos um chip em Paris da operadora Orange e usamos em Paris e Londres. Em Amsterdã e Bruxelas usamos as redes de Wi-Fi livre disponíveis praticamente na cidade toda.

Se você quiser, também pode se informar sobre o serviço de roaming totalmente gratuito na Europa!

Roteiro de viagem em casal pela Europa

Comunicação em língua estrangeira

O Roger fala inglês bem e entende bem também (eu não falo nem entendo nada) então conseguimos nos virar muito bem em Amsterdã, Bruxelas e Londres, cidades em que a maioria das pessoas fala inglês. Em Paris foi mais complicado, nem todos os estabelecimentos contam com funcionários que falam inglês, mas pesquisávamos algumas palavrinhas básicas, como “bom dia, boa tarde, obrigada, com licença, café com leite etc…” em francês e usávamos. Tirávamos foto do que queríamos na vitrine e mostrávamos aos atendentes e apontávamos o que desejávamos comer no menu. E assim sobrevivemos em Paris e não foi difícil!

Avaliação da consultoria

Super recomendamos a consultoria para todos os tipos de viajante! O Rogério foi sempre muito atencioso respondendo todas as nossas dúvidas pontuais. A consultoria nos ajudou principalmente pelo fato de ser nossa primeira viagem para fora do país. Por mais que tenha muita coisa na internet para se informar, ter alguém dedicado para responder nossas dúvidas específicas, faz toda diferença! Gosto bastante da organização do blog. Os textos estão sempre bem estruturados e o serviço do Rogério é muito cuidadoso!

Jéssica e Roger
Florianópolis/SC
Data da viagem: julho de 2019

Roteiro de viagem em casal pela Europa

Dicas para outros viajantes

– Acredito que comprar todos os ingressos possíveis com antecedência é uma boa (nós quase ficamos sem ingresso para o Louvre e não conseguimos visitar casa da Anne Frank por não ter comprado com muita antecedência).

– Normalmente, hotéis mais afastados são mais baratos, então vale muito a pena ficar um pouco mais longe e usar metrô, ônibus e até mesmo sair a pé para conhecer os lugares e visitar os pontos turísticos. Todas as cidades que passamos contam com transporte público excelente.

– Acho que desmistificar o que se lê na internet é interessante também. Vi muitas críticas negativas sobre Paris, falavam que era uma cidade suja, mal sinalizada, que as pessoas eram frias e etc… Mas depois de mais de cinco dias andando para cima e para baixo, frequentando padarias, restaurantes, supermercado, percebemos que não é nada disso. Muitos parisienses não falam inglês mesmo e nos comunicamos como dava e não tivemos nenhum problema em relação a isso. A cidade é muito bem sinalizada, quase impossível se perder.

Confira mais algumas fotos desse roteiro:

___

Recomendados por Rogério Milani para uma viagem perfeita
Guias, transfers, hospedagens e outros serviços para uma viagem tranquila e segura
Alugue seu carro com Rental Cars ou RentCars
Reserve seu hotel
Compre seu ticket de trem
Evite filas nas atrações turísticas e programe seus bate-volta comprando ingressos e passeios antecipados com Ticketbar
Reserve seu voo
Viaje tranquilo com seu seguro viagem Seguros PromoReal Seguros ou World Nomads
Serviço de câmbio confiável e com boas taxas, com desconto para leitor do Viajando: Confidence

___

Tags

1 Comentário

  1. Olá, li os posts e tenho interesse na consultoria!

    Comente

Trackbacks/Pingbacks

  1. Onde ficar em Paris - dicas testadas e avaliadas pelos clientes - […] de Jéssica e Roger, casal de Floripa que esteve conhecendo Paris no auge do verão, em julho de […]
  2. Dicas de hospedagem em Paris - testadas e avaliadas - […] de Jéssica e Roger, casal de Floripa que esteve conhecendo Paris no auge do verão, em julho de […]
  3. Dicas de hospedagem em Bruxelas - testadas e aprovadas - […] de Jéssica e Roger, casal de Floripa que esteve conhecendo Amsterdã no auge do verão, em julho de […]
  4. Dicas de hospedagem em Paris - testadas e aprovadas pelos clientes da consultoria - Viajando Bem | Dicas e roteiros de viagem - […] de Jéssica e Roger, casal de Floripa que esteve conhecendo Paris no auge do verão, em julho de […]
  5. Dicas de hospedagem em Amsterdã - […] de Jéssica e Roger, casal de Floripa que esteve conhecendo Amsterdã no auge do verão, em julho de […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *