Dal mio balcone: crônicas de uma quarentena – O fim da quarentena!

Atualizado por Rogerio Milani em 25/06/2020

Rogerio Milani

Por muito tempo preferi ficar em silêncio, já era inútil contar como estava sendo a quarentena, visto que vocês aí no Brasil também estavam em casa e sabiam qual era a sensação, sabiam que não poderíamos ter muitas novidades.

dal mio balcone - fim da quarentena na Itália

Dal mio balcone – crônicas de uma quarentena

O fim da quarentena

Primeira SemanaSegunda Semana – Terceira Semana – Quarta a Sexta Semana

Mas agora estou aqui para dar esperanças: pode não parecer, mas existe uma luz no fim do túnel.

Após uma quarentena muito rígida, os casos na Itália começaram a cair drasticamente e chegou, finalmente, a tão esperada liberdade. Aos poucos, começamos a poder voltar a sair de casa.

Por muito tempo preferi ficar em silêncio, já era inútil contar como estava sendo a quarentena, visto que vocês aí no Brasil também estavam em casa e sabiam qual era a sensação, sabiam que não poderíamos ter muitas novidades.

No dia 18 de maio os restaurantes e o comércio puderam abrir suas portas novamente, mas existe um limite máximo de pessoas que podem entrar em cada local, medição da temperatura, obrigatoriedade do uso de máscaras e da higienização das mãos e, é claro, o distanciamento social.

Até o dia 3 de junho não era possível sair da própria região (equivalente a um estado no Brasil), então resolvi aproveitar para curtir as ruas de Roma sem os turistas.

É incrível como a multidão de pessoas que enchem as ruas do centro histórico nos distraem dos detalhes e das belezas desta cidade. Notei estátuas, igrejas e fontes que nunca tinha visto antes, fui em lugares por onde nunca tinha passado. Fui em tudo de bicicleta, sem carros para atrapalhar. Senti o vento nos meus cabelos e o silêncio de uma Roma ainda “desabitada”.

Ver o Coliseu de novo, depois de 3 meses, me emocionou. Ele estava ali tão perto e, ao mesmo tempo, tão longe das minhas possibilidades. Tomar um café espresso de novo no bar, jantar com os amigos (e finalmente poder revê-los, mesmo sem poder abraçá-los), fazer um aperitivo com o marido, ver o meu amado mar, tudo se tornou especial, tudo teve outro sabor.

Fiz tudo aquilo que fazia normalmente mas que, até então, eu não tinha notado que era o que dava cor para a minha vida.

Agora, continuamos nos cuidando, mas a vida já está quase normal.

Dia 15 de junho foram abertas as fronteiras para a Europa e Roma começa a ter movimento de novo.

Por muito tempo preferi ficar em silêncio, já era inútil contar como estava sendo a quarentena, visto que vocês aí no Brasil também estavam em casa e sabiam qual era a sensação, sabiam que não poderíamos ter muitas novidades.

Os casais voltaram a casar e eu até já peguei avião. Algumas regiões da Itália festejam o número de novos contágios a zero e as demais têm tido números baixíssimos.

Agora, dal mio balcone, eu vejo a nossa vida voltando ao normal, dal mio balcone, eu vejo uma batalha sendo vencida, dal mio balcone, eu sinto o sol do verão na minha pele, e tenho esperanças que o mundo todo irá superar este vírus.

Texto escrito por Roberta Freitas Jesien, da Matrimoning e nossa super parceira! Vive em Roma há 10 anos!

———–

Recomendados por Rogério Milani para uma viagem perfeita
Guias, transfers, hospedagens e outros serviços para uma viagem tranquila e segura
Alugue seu carro com a RentCars
Reserve seu hotel
Compre seu ticket de trem
Evite filas nas atrações turísticas e programe seus bate-volta comprando ingressos e passeios antecipados com Ticketbar
Reserve seu voo
Viaje tranquilo com seu seguro viagem Seguros PromoReal Seguros ou World Nomads
Serviço de câmbio confiável e com boas taxas, com desconto para leitor do Viajando: Confidence

___

Tags

1 Comentário

  1. Que lindo. Imagino esse passeio de bicicleta. Deve ter sido maravilhoso.

    Comente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *